alt="auditoria-interna-e-externa"

Auditoria interna e externa: Por que elas são tão importantes para sua empresa?

Acompanhe novos temas sobre o setor tributário

As auditorias desempenham uma função fundamental para as empresas, principalmente aquelas que, de alguma forma, trabalham direta ou indiretamente com órgãos governamentais. Elas são capazes de avaliar a atual situação e indicar se há qualquer tipo de desvio das normas da organização.

Existe auditoria interna e externa e, embora tenham o mesmo objetivo, têm características diferentes.

Antes de entendermos exatamente quais são essas diferenças, vale lembrar que a auditoria não fiscaliza apenas as demonstrações contábeis.

Ela é fundamental para garantir processos transacionais e operacionais, como inventário e processos.

Agora que você já tem uma pequena visão da importância da auditoria, é hora de entender as principais diferenças entre elas, e é isso que ajudaremos você a fazer neste artigo.

Há dois tipos que podem ser aplicados em sua empresa: a auditoria interna e externa. Falaremos sobre cada uma delas, suas principais diferenças e importância para o seu negócio.

Acompanhe esse resumo sobre o assunto: Boa leitura!

Se preferir assista o vídeo curto com os principais resumo do assunto!

O que é auditoria interna e externa

Auditoria interna é o processo no qual é utilizado um auditor da própria empresa.

O auditor interno atua prioritariamente para atender a administração e, por isso, tem muita proximidade da diretoria ou presidência, pois o seu papel é avaliar se processos estão sendo feitos corretamente e indicar as não conformidades.

A auditoria externa tem como principal foco a análise das políticas, procedimentos e demonstrações contábeis.

Como o nome sugere, é realizado por profissionais independentes, que devem, ao final da análise, emitir um parecer do que foi visualizado.

As grandes empresas são obrigadas por lei a utilizar auditores externos registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

AUDITORIA INTERNA

Uma das características básicas da auditória interna se dá pelo fato de que o seu processo é, obrigatoriamente, executado por um profissional qualificado que faz parte da empresa em que o mesmo está ocorrendo.

A empresa é responsável, então, por definir esse profissional da área para realizar a atividade. Como ele exige muita dedicação e atenção, o mais comum é que seja indicado à função o especialista da área dentro da empresa.

Além disso, a auditoria interna é comumente utilizada para a realização de checagens iniciais referentes a normas e regulamentações. Ou seja, para atestar o funcionamento de um processo, o auditor interno entra com o papel de verificar se todos os elementos que fazem parte dele seguem as normas e políticas da empresa e, em alguns casos, as normas exigidas pela legislação geral.

A auditoria interna também se destaca por atuar como uma espécie de consultoria dentro da empresa. Desse modo, o auditor interno fica não somente responsável por atestar a regulamentação dos processos, mas também de observar e apresentar quais aspectos podem ser melhorados.

AUDITORIA EXTERNA

Como o nome já denota, a auditoria externa se caracteriza como um processo de averiguação realizado por um auditor externo. Ou seja, nesse caso, a auditoria é realizada por um profissional independente que não possui vínculos com a empresa em questão.

Apesar do objetivo ser muito similar ao que se espera como resultado de uma auditoria interna, muitas empresas veem na auditoria externa uma possibilidade para trazer um especialista que ainda não faça parte da equipe para que sua visão referente aos processos internos venha de uma perspectiva totalmente nova.

Nesse caso, além de assegurar que os processos que estão sendo auditados seguem todas as normas necessárias, o auditor também deve estar ciente do quanto a empresa pode investir em tempo e recursos para aprimorar alguns outros pontos que o especialista considere que possam trazer resultados positivos.

No mercado, é comum que empresas de grande porte optem pela auditoria externa para garantir ainda mais a credibilidade do processo. Assim, levando em conta que a empresa e/ou o especialista que estão responsáveis pela auditoria não possuem nenhum tipo de vínculo com a empresa, é possível passar ainda mais credibilidade no que se refere à segurança dos processos da empresa, por exemplo.

alt="auditoria-interna-e-externa"

De modo geral, então, é possível resumir a auditoria interna como a atividade de exame dos processos da empresa realizada por um profissional que já atua dentro da companhia, podendo se tratar de um contador, advogado ou engenheiro, por exemplo. Para isso, é necesário possuir conhecimento sobre as normas específicas ou ser treinado em uma norma como a formação de auditor ISO 9001 por exemplo, o que dará base para a execução da averiguação em questão.

Já a auditoria externa, realizada por um auditor independente, visa examinar as demonstrações contábeis, checar possíveis irregularidades e emitir um parecer para que a empresa possa tomar as devidas ações e precauções para se adequar ao que foi apresentado. Nesse caso, o auditor deve possuir a devida formação e os registros necessários para atuar na área, como já citado anteriormente.

Sendo assim, enquanto a auditoria interna visa, principalmente, aperfeiçoar processos e políticas internas já existentes subdividindo esse trabalho entre as áreas operacionais, a auditoria externa tem seu foco em aperfeiçoar esses pontos por meio da subdivisão do balanço patrimonial da empresa utilizando-se de informações comprobatórias.

Qual a diferença entre auditoria interna e auditoria externa?

Além das diferenças já citadas anteriormente, também podemos enumerar outras diferenças, tais como:

  • a auditoria interna tende a não ser apenas sobre questões financeiras, avaliando, de modo geral, se há o cumprimento dos dispositivos gerais da empresa. A auditoria externa, em contrapartida, tende a ser um instrumento para mostrar a lisura dos dados financeiros, em consonância com a legislação vigente e também para auditorias de certificação;
  • a auditoria interna tem um perfil preventivo — se observa se as normas que impedem atos de corrupção e suborno estão sendo cumpridas. Na auditoria externa, normalmente, a função é diagnóstica, observando se essas ações estão sendo, já, praticadas internamente;
  • a auditoria interna deve agir de modo mais independente possível, porém, ainda está subordinada à alta administração. Já a auditoria externa opera de forma totalmente independente;
  • o trabalho da auditoria interna é contínuo, enquanto o externo, normalmente, é realizado semestral ou anualmente no caso da ISO 37001.

Por que elas são tão importantes para as empresas?

Mas então, qual deles é o mais importante para o negócio? A resposta é: ambos. Isso porque cada um cumpre um papel dentro do seu negócio. Enquanto a auditoria interna tenta alinhar as ações dos colaboradores com as regras internas, a auditoria externa é fundamental para atestar a conformidade e transparência dos processos do negócio perante os órgãos governamentais e normas internacionais

Por isso, é fundamental aplicar ambos, nos momentos corretos, em sua empresa e, assim, obter melhores resultados. A partir destes resultados, é possível atestar para seus stakeholders que seu negócio tem uma conduta ética no mercado além de gerar diferenciais competitivos.

Quais são os benefícios das auditorias interna e externa?

Esses tipos de auditorias podem gerar diversas vantagens. Conheça as principais!

Auditoria interna

  • fornecer dados precisos sobre a situação atual da companhia;
  • fiscalizar os controles internos e verificar sua eficácia;
  • evitar pagamentos desnecessários;
  • identificar falhas nos processos e orientar sobre ações preventivas e corretivas;
  • garantir os demonstrativos contábeis;
  • impedir fraudes, conferindo mais atenção aos funcionários.

Auditora externa

  • contribuir para a política da governança corporativa;
  • aumentar o nível de confiança da empresa perante o mercado;
  • objetividade, já que o auditor externo não tem ideias preconcebidas da organização;
  • analisar a exatidão dos registros contábeis;
  • garantir o cumprimento da exigência estabelecida em lei.

Qual é a auditoria ideal para cada tipo de empresa?

É importante ter em mente que um tipo de auditoria não substitui o outro. E também não existe “o melhor modelo”. O ideal é aquele que mais se adéqua às necessidades da sua empresa. Para saber a mais indicada para a empresa, é necessário refletir sobre alguns pontos:

  • caso a instituição queira fazer uma auditoria operacional e contábil, a ideal é a auditoria interna. Se for apenas contábil, externa;
  • se a empresa necessita de ajuda para fazer um levantamento de informações ou identificar a eficiência dos controles, auditoria interna. Caso precise identificar riscos, será feita a auditoria externa;
  • caso a companhia pretenda buscar um acionista ou realizar um empréstimo, será utilizada a auditoria externa.

Confira os principais conceitos da ISO 19011

  • Auditoria: permite obter evidências de auditoria;
  • Análise crítica da documentação: compara documentos por meio dos requisitos do sistema de gestão;
  • Auditoria in loco: compara documentos por meio dos requisitos do sistema de gestão;
  • Critério de auditoria: políticas, procedimentos ou requisitos;
  • Auditor: profissional para realizar uma auditoria conforme os atributos pessoais, conhecimentos e habilidades;
  • Equipe auditora: um ou mais auditores;
  • Evidência de auditoria: apresentação de fatos ou informações pertinentes;
  • Constatação de auditoria: resultado da avaliação comparada com os critérios da auditoria;
  • Conclusão de auditoria: resultado de uma auditoria;
  • Cliente de auditoria: quem solicita uma auditoria, podendo ser uma pessoa ou empresa;
  • Auditado: empresa que está passando por uma auditoria;
  • Observador: individuo que deverá acompanhar equipe de auditoria, porém, não é alguém que audita;
  • Guia: pessoa apontada pelo auditado para apoiar a equipe da auditoria;
  • Programa de auditoria: uma ou mais auditorias, planejadas por um determinado prazo e ainda direcionado para um propósito específico;
  • Escopo de auditoria: abrangências e ainda limites de uma auditoria;
  • Plano de auditoria: descreve as atividades e outros pontos para um processo de auditoria;
  • Risco: incerteza acerca dos objetivos;
  • Competência: aplicação de conhecimentos e habilidades para obter resultados almejados;
  • Conformidade: busca atender a um determinado requisito;
  • Não conformidade: não atende a um determinado requisito;
  • Sistema de gestão: visa estabelecer uma política e ainda objetivos, de forma que se possa atingi-los!

Veja as principais responsabilidades do auditor tanto interno como externo

Auditor interno:

  • é um profissional da própria empresa;
  • não há exigência por formação, podendo ser utilizados especialistas na área de maior necessidade da empresa;
  • sua principal ação é analisar os controles e procedimentos internos;
  • tem como principal objetivo cumprir as determinações da alta administração e promover melhorias nos processos internos e detecção de fraudes;
  • ao final da auditoria é recomendado ações para otimizar os processos e garantir maior eficiência;
  • embora esse profissional responda diretamente à alta administração, ele não é totalmente independe, devendo seguir as orientações da diretoria;
  • o auditor interno tem responsabilidade direta com a empresa na qual trabalha;
  • como o foco são os controles internos, o trabalho é contínuo.

Auditor externo:

  • é um profissional independente ou de uma empresa especialista em auditoria;
  • precisa ser formado em ciências contábeis e ter registro no CRC;
  • sua principal ação está nas demonstrações contábeis e necessidades específicas;
  • o foco principal é garantir a exatidão das informações financeiras e sugerir ações para melhorar os resultados apresentados nas demonstrações contábeis, atestando para o mercado a fidelidade das informações e boas práticas;
  • depois da auditoria, o auditor externo deve emitir um parecer contábil, apontando as oportunidades identificadas e sugerindo melhorias;
  • o auditor externo tem alta autonomia e independência;
  • tem responsabilidade perante o cliente que o contratou, os fornecedores, a empresa na qual atua e o governo;
  • o auditor externo atua apenas para realizar a atividade contratada, ou seja, sua atividade é periódica.

Conseguiu entender as principais diferenças entre auditoria interna e auditoria externa? Elas são ferramentas importantes para deixar os processos organizados, as documentações em dia, a empresa legalizada e demais questões importantes para manter a credibilidade perante o mercado. Não se trata de mera burocracia. Para fazer a escolha certa, manter a contabilidade em dia e contar com a orientação de um profissional qualificado é fundamental.

Me interessei e preciso contratar um serviço especialista em auditoria o que faze?

Em suma, saber o que é Auditoria Interna é um ponto extremamente necessário, uma vez que uma grande demanda de empresas somente poderia melhorar seus processos internos e ainda agregar melhorias contínuas! Diante disso, uma consultoria especializada pode ser o caminho mais promissor para que todo o processo da Auditoria Interna seja eficiente e atenda todos os requisitos e normas, valorizando todos os objetivos e metas que forem propostos pela corporação!

Se você quer atendimento para o serviço de Auditoria Interna e Externa, nos chame para uma conversa gratuita.

alt="Soluções-tributárias"
https://consultorestributarios.com.br/solucoes-para-impostos-federais/